27 de julho de 2006

meu moço


meu moço escreve palavras

como quem percorre a si mesmo

em busca de algum fio

que desenovele a morte

7 comentários:

Gil Maulin disse...

e que se desconfunda também no meio de tantas imagens que se toma por realidade...

Popini disse...

Cara Professora Camila,
gostaria que a Srta. me emprestasse o DVD do documentário mencionado em sala de aula, referente à violência urbana e o tráfico de drogas no Rio de Janeiro. Oportunamente, deixo o sítio de meu Blog e de alguns companheiros de Faculdade, para uma visita sua.
http://tempestadeeideias.blogspot.com

Saudações,
Rafael Popini

Popini disse...

Retificando,
o endereço correto é:
http://tempestadeseideias.blogspot.com

murilov disse...

teu moço é uma ariadne às avessas.

m.davi disse...

Professora, encontrei na web um Texto/Parecer do Conselho Nacional de Política Criminal e Previdenciária que foi, supostamente, plajeado pelo PCC na sua manifestação. O referido texto fala do RDD, muito citado pelo manifesto exibido pela organização. Não sei se as semelhanças são meras coincidências ou se são/foram propositais, gostaria que vc desse uma olhada: http://www.tempestadeseideias.blogspot.com/

Gabriela Jacinto disse...

Oi, gostei muito do seu blog,esse envolvimento da figora com o que está escrito, muito boa as idéias.
um abraço.

m.davi disse...

Camila, ce tah moh tempo sem postar nd, sinto falat de seus ecritos!