13 de janeiro de 2010

(Beata Ludovica Albertoni, de Bernini. Capela Altieri, San Francesco a Ripa, Roma)

De tudo que decorreu dos efeitos do cristianismo, na arte especialmente - é nisso em que me reúno ao barroco, onde aceito ser vestido - tudo é exibição de corpos que evocam o gozo - creiam no testemunho de qualquer um que venha de uma orgia de igrejas na Itália. (...) Em nenhuma parte como no cristianismo, a obra de arte enquanto tal se apresenta de forma tão patente como aquilo que ela é sempre e por todo o lado - obscenidade.
(Lacan, Du Baroque, Seminaire XX, Encore).

3 comentários:

Tiago disse...

beata sobre o efeito do dedo de deus!

c. disse...

(risos)

Lacan não concordaria. Não traduzi o restante do texto, propositalmente:

"Quase chegando à cópula [referindo-se à exibição dos corpos que evocam gozo]. Mas ela não se apresenta. Ela está tão ausente quanto na própria realidade humana, embora nesse caso essa mesma realidade seja por ela sustentada com as fantasias de que é constituída. Em parte alguma, em nenhuma área cultural, essa exclusão se confessou de maneira tão desnuda [referindo-se ao cristianismo e ao barroco]."

Mas quem sabe Lacan tá por fora...risos... Pra ele não tem dedo nenhum na história...risos...

Álvaro disse...

A obra de arte como o lúdico do lúdico, o sonho do sonho, o prazer do prazer, o gozo do gozo, a iluminação da iluminação, enfim essa imagem da escultura é belíssima e o dedo alí deve ser do Tiago - pelo menos na visão dele da obra de arte dele...
Gostei muito, principalmente dela, gostaria de conhece-la...