9 de setembro de 2011

variações sobre o mesmo tema

1. 

Em julho fui patinar no gelo do shopping (!) com uma amiga, filha de uma amiga. Só eu e um monte de meninas e meninos, pequenos, jovens, crianças. Entravam e tombavam, tombavam, tombavam, até que deslizavam com os braços livres.
Eu me agarrei nas grades. Depois resolvi chamar o instrutor para me ensinar. Ele me atendeu prontamente e disse ressentido: - Se você quiser mesmo aprender, te ensino. Porque a criançada entra aqui e acha que já sabe patinar sem ninguém ensinar! [pelo visto, ele se sentia pouco requisitado]. 
Pronto, me deu alguns exercícios para eu fazer. Fiz, em repetição de dez. Depois, ele me ensinou como embalar o corpo. E lá fui eu.
Esgotaram os 30 minutos. Eu consegui não cair nenhuma vez! E não patinei.
Giulia, minha amiga, caiu algumas vezes. E deslizou na pista.


2.

Faz uma semana que chove. Têm os problemas decorrentes da chuva... ops... decorrentes da urbanização a todo custo...
E as pessoas, depois do segundo dia de chuva, o que fazem é reclamar da chuva. Reclamar da chuva.
Me lembrei de uma cena que assisti enquanto viajava pelos interiores da Bolivia. Chovia, eu dentro do ônibus, e quando avisto lá longe, as mulheres lavavam suas roupas na beira do rio. Chovia, mas era como se fizesse sol. 

3.


Há uma semana, numa aula de pilates, a professora me ensinava um exercício novo. Os movimentos eram longos e a respiração não alcançava. No meio do exercício, já quase amarela, perguntei: - E nesse exercício a respiração é em dois tempos? Posso respirar aqui?
Ao que ela me respondeu sem espanto: - Sim, pode respirar! São dois tempos.



O mesmo tema do nosso tempo de vida adulta civilizada:

1. O medo de cair
2. O medo da chuva [Toca Raul....! Viva Raul....!]
3. O dever da obediência


Oxalá Olívia trilhe seu caminho mais longe disso. E eu aprenda um novo caminho. E eu desaprenda para voltar a aprender. De outro modo.

Nenhum comentário: